Os textos deste livro, publicados ao longo dos tempos na imprensa, formam um todo coerente e dão bem conta do
lugar político do Ascenso Simões e, acima de tudo, revelam o seu comprometimento com a rutura programática, que o
país bem necessita. Um socialista singular, de inclinação aparentemente conservadora nos costumes e sócio-liberal na
economia, mas com um compromisso inabalável com a ética republicana.
(Pedro Adão e Silva, do Prefácio)
Escrever sobre política, tentando não seguir as linhas mínimas que se vão impondo, não é caminho fácil. Trata-se, até,
de um risco que pode levar ao desaparecimento, à decapitação pelo facto de se considerar atrevimento. Vladimir
Ilyich Ulyanov (Lenine), em A Doença Infantil do Comunismo, diz-nos que "… a política parece-se mais com a álgebra
do que com a aritmética parece-se mais com as matemáticas superiores do que com as matemáticas elementares…".
Aqui está, pois, a dificuldade. Num tempo em que a menorização do pensamento, da comunicação e da vida se
assumem, a política pode parecer um fardo imenso quando se não limita ao exercício puro do poder.
(Ascenso Simões)