«Este dicionário integra-se numa clara valorização da filosofia portuguesa, inequivocamente fundada na nossa tradição filosófica.
A filosofia é, como o foi na Grécia de Platão e de Aristóteles, uma forma cimeira de manifestação e de maturidade cultural.
Evidenciando a nossa tradição, muitas vezes no diálogo com outros modos de pensar, a filosofia portuguesa vai desenhando o seu caminho, como pensar situado mas claramente universal no seu questionamento. É nosso desejo que este trabalho seja um contributo para o aprofundar ou mesmo o despertar para este amor ao saber, que em Portugal desde sempre foi cultivado, mas nem sempre reconhecido. Somos otimistas e por isso acreditamos que o caminho seguido pode tocar no mais íntimo de cada um, orientando cada um dos leitores para esta bela aventura do refletir, do interrogar, do perguntar pelo sentido, de um modo radical. Fazer o caminho da reflexão na companhia destes autores é, sem dúvida, um enriquecimento interior e, neste caso, pode ser um despertar para a aventura de existir e pensar a partir da lição dos textos.»