Para o filósofo e professor Jean Lauand, da Faculdade de Educação da USP, o mais etéreo conceito ganha viço se "descer" ao concreto. O autor de Filosofia e linguagem desconfia que há uma pedagogia do raciocínio antigo que, traduzida aos termos de hoje, vale para os dias de hoje. Tal estratégia filosófica - a de recuperar o antigo à luz do concreto que hoje nos desafia - requer um entendimento sobre o papel da linguagem na construção da realidade.