Este livro é relevante pelo estilo da exposição, o encadeamento dos acontecimentos, a análise das circunstâncias sociopolíticas e a seleção de nomes que a autora faz para a descrição e análise. Esta estruturação da obra, o acento peculiar de figuras sobre um fundo, está condicionada pelo conhecimento que Marta Shuare tem do desenvolvimento da Psicologia nos países de fala hispânica, em especial na América Latina. Dessa maneira, o desejo de ressaltar o que pode ser de significação maior para os especialistas de tais países. Isto torna o livro valioso não só para seus destinatários diretos, mas também para nós, dado que nos vemos aqui com outros olhos. Nestas páginas não se analisa o conteúdo da obra. Esta obra foi escrita por uma testemunha direta de muitos acontecimentos ocorridos na Psicologia soviética nos últimos anos. Marta Shuare prestou também atenção especial à Escola de L. S. Vigotski que estudou a condicionalidade histórico-cultural do desenvolvimento do psiquismo e da consciência. Obra referência para quem estuda aspectos da teória histórico-cultural.