Esta é a história de uma «história» muito especial: uma «história» com garra, determinada, que não descansa enquanto não se conhece "dos pés à cabeça".
É que nem toda a história surge… assim… "do pé prà mão"!
Nem nasce toda certinha, "com cabeça, tronco e membros", logo à partida!
Então quando a partida afinal é a chegada…
Mas nem tudo está perdido. Há caminho a percorrer. E pior seria "não ter pés nem cabeça"!