Arthur Conan Doyle escreveu a série "Round the Fire Stories" com o objectivo de manter Sherlock Holmes ausente das suas narrativas. Os leitores do "The Strand" reclamavam o mistério e a emoção a que Conan Doyle os tinha habituado. É assim que, entre Junho de 1898 e Maio de 1899, "The Strand" publica as referidas histórias (do nº 90 ao 101). O seu autor pretendeu com elas manter o interesse dos leitores, provando que era capaz de manter vivos o suspense, o enigma e o mistério, independentemente de Sherlock Holmes, entretanto... por ele "assassinado" (atirando-o, catarata abaixo, abraçado ao seu terrível adversário, o Professor Moriarty).


Estas "Histórias à Lareira", que encontrei interessantíssimas, são apresentadas pelo próprio Conan Doyle, do seguinte modo:


"No presente volume foram compilados contos de mistério, que podem ser lidos «à lareira», numa noite de Inverno. Seria, para mim, o ambiente ideal para tais histórias, se um autor pode escolher a hora e o local da leitura da sua obra, tal como o artista, que escolhe a iluminação e o local ideais para exibir um quadro seu. Contudo, se estes contos puderem dar alegria a alguém, em qualquer local e em qualquer momento, o seu autor dar-se-á por muito satisfeito."