O fervor das Cruzadas tomou conta da Europa durante cerca de 200 anos, constituindo um dos episódios mais vívidos e extraordinários da história do mundo. Mas terão as Cruzadas sido motivadas pelas recompensas espirituais ou pelas recompensas materiais? Será que os primeiros passos do colonialismo europeu foram uma tentativa de limpeza étnica ou uma manifestação de devoção religiosa? Aqui se fomenta uma discussão viva e inteligente sobre as Cruzadas e sobre os debates e as controvérsias em que o fenómeno continua envolto.